Domingo, 1 de Fevereiro de 2009

Que ninguém tenha ilusões.

Em Abrantes, a única força política que, eventualmente, pode roubar a vitória ao PS, é o PSD.

 

O CDS-PP sabe que, por força das actuais circunstâncias, é previsível que a abstenção seja menor que nas anteriores eleições.

Assim, o que pode aspirar é ganhar alguns dos novos votantes.

 

O BE disputará o campeonato da segunda divisão com a CDU.

 

O PS, nestas eleições, terá o desafio singular de se renovar, estando no poder.

Terá maior dificuldade eleitoral se deixar que outros instalem a ideia do "esgotamento", do "mais do mesmo". Do "deixai finalmente ouvir o sentir das pessoas".

 

Para que servem, então, os debates?

A um nível local, como é o nosso caso, um debate não vence eleições.

Quem se sai bem, motiva a equipa.

Quem se sai menos bem, procurar corrigir posturas. Funciona como alertas.

Os debates têm, então, um peso relativo.

 

O que verdadeiramente importará, até ao dia das eleições (ainda uma incógnita), é:

 

O candidato à Câmara Municipal;

A força dos restantes elementos da lista;

O posicionamento que a candidatura assume perante os eleitores;

A qualidade e o reconhecimento local das equipas a apresentar em cada Freguesia;

As propostas locais.

 

Por isso, entendamo-nos: os debates são importantes, mas têm um peso diminuto.

 

Uma andorinha não faz a Primavera!

 

P.S.: Sobre o posicionamento, falaremos outro dia. 

 

 



publicado por notasdeabrantes às 16:58 | link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Até outro dia!

Os Tribalistas

Manuela já tem sucessor

Placard Informativo

Empresas que mexem

Portas-Abertas nos Bombei...

O Campo dos Media

Para pensar

A Comunicação como apoio ...

A política de Portas-Aber...

arquivos

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

blogs SAPO
subscrever feeds