Sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2009

 

 Quando já estão no terreno (oficialmente) três candidaturas às autárquicas em Abrantes, é possível analisar os discursos de apresentação dos candidatos.

 

Recorrendo à Análise de Conteúdo, podemos identificar quais as expressões mais utilizadas, sendo que isso mostra um pouco do enfoque de cada um dos candidatos.

 

"As expressões mais utilizadas", e "Quem fala dos outros", foram as categorias seleccionadas.

 

A ordem dos partidos segue a ordem cronológica de apresentação das candidaturas.

 

EXPRESSÕES MAIS UTILIZADAS
PSD PS CDS-PP
Abrantes 9 Desenvolvimento 18 Freguesia(s) 16
Livre(s) 8 Projecto(s) 17 CDS 14
Combate 5 Política(s) 12 Câmara 13
Companhia(s) 5 Comunidade 10 Cidade(s) 13
Monstro 5 Pessoas 10 Concelho(s) 13
Poder 5 Promoção 9 Terreno(s) 10
Autarquia(s) 4 Social 9 Abrantes 9
Concelho 4 Ciclo(s) 8 Presidente(s) 9
Exemplo 4 Cidadãos 8 Candidata 7
Independência 4 Plano 8 Lacão 7

  

 

QUEM FALA DOS OUTROS
TERMO PSD PS CDS-PP
CDS 0 0 14
PS/Partido Socialista 1 0 5
Socialista(s) 3 10 5
PSD 2 0 2

 

 

As conclusões ficam para si.



publicado por notasdeabrantes às 21:03 | link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De tz a 28 de Fevereiro de 2009 às 13:10
Algumas conclusões que partilho:
1- O discurso do PS é o mais caro, eventualmente pago a marqueteiros e sustentado nas sondagens que devem ter efectuado. Está cheiinho dos “truques da politiquinha”: "não fales dos outros ca gente está no poder"; reforça as "palavras eleitas" mesmo que não queiram dizer nada; centra na candidata que é preciso dar a conhecer; diz "pessoas" que as pessoas gostam; enfim, o discurso da situação e o mais "palavroso": 109 paroles.
À margem anoto: incompreensão por terem mantido destaque no site da candidatura à imagem da "saudação"; tristeza por ver os novos a repetir os velhos truques, desconfortáveis, como que "forçados a ler o discurso".
2- O discurso do CDS é mais barato. Percebe-se-lhe uma estratégia clara e agressiva, embora a organização e cadência de intervenções sejam quase caóticas (paradoxo?). Com um candidato que aparece com grande vontade (os do PS e do PSD parecem andar por ali por acaso, se os tivessem convidado para ser outra coisa sê-lo-iam com igual grandiosidade de honra ...), sem medo de usar as palavras: 108 paroles.
Interessante a comparação do topo: onde o PS diz “desenvolvimento” (dizem-no há 35 anos...) o CDS diz “freguesia”, o que parece mais adequado em eleições autárquicas e tanto mais que há no Concelho 19 para nomear.
A "imagem bruta" não colherá muitos adeptos na "atapetada sociologia do concelho" mas não sei se “os corredores do poder” poderão fugir à discussão de algumas questões que a candidatura traz ao debate, por exemplo a avaliação do PDM e o seu processo de revisão.
3- O discurso do PSD é de poucas palavras, menos de metade dos adversários: 53 paroles (notas: a análise de conteúdo não havia de ser proporcional?). O discurso é coerente com a imagem que passa da candidatura: vai passando por Abrantes, como passava em Alcobaça, como “trova do vento que passa”, … passos de rumo indefinido, sem parecer dirigirem-se aos Paços, perpassando algumas ideias bondosas (gasto o trocadilho do boletim municipal poupo o do Coelho).
Terá a “falta de palavras” a ver com surpresa pela desistência de Nelson de Carvalho? Estarão a precisar de alguns “truques de politiquinha”... :)


Comentar post

mais sobre mim
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Até outro dia!

Os Tribalistas

Manuela já tem sucessor

Placard Informativo

Empresas que mexem

Portas-Abertas nos Bombei...

O Campo dos Media

Para pensar

A Comunicação como apoio ...

A política de Portas-Aber...

arquivos

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

blogs SAPO
subscrever feeds